“Não sei ainda o que esperar, estou chegando agora mas eu espero que seja um ano muito produtivo”, diz seminarista Romário.

A nossa paróquia acolheu no dia 09 de fevereiro, um seminarista que fará estágio pastoral esse ano em nossa comunidade. Conversamos com ele para saber um pouco mais de sua caminhada.

Romário da Rocha Cunha (25 anos), nasceu no dia 11 de julho de 1994 na cidade de Santo André, é o segundo filho mais velho dos seus pais que possuem o total de quatro filhos. Ele está cursando o Terceiro ano de Filosofia, e atualmente é residente no seminário de Teologia, pois a turma de Filosofia está muito grande e alguns seminaristas da Filosofia estão morando no seminário de Teologia.

O seminarista cuja paróquia de origem é a Nossa Senhora de Guadalupe em São Bernardo, nos conta se teve incentivo da família, ou a vontade de participar da vida da Igreja partiu dele:

“No começo meus pais participavam, mas eu comecei a frequentar mais a igreja quando eu fiz a Crisma em 2014, comecei em 2013 e terminei em 2014 e foi a partir daí que eu comecei a caminhar na Igreja. Eu ia, mas uma vez e faltava dez, era bem assim, mas depois da Crisma eu comecei a ir praticamente todo domingo.”

Romário realizou a preparação para o Sacramento da Crisma bem na época da JMJ 2013, no Rio de Janeiro evento que mobilizou toda a juventude católica. Questionamos se esse evento incentivou de certa forma a participação mais ativa na Igreja:

“Quando eu estava na Crisma eu não tinha muito interesse, e em 2013 eu não estava muito ainda dentro da igreja. Eu acompanhei a visita do Papa mas só de longe, alguma coisa despertou, mas eu acompanhei bem de longe mesmo.”

O Jovem Seminarista conta se alguém foi fundamental no seu chamado à vocação:

“Eu acho que uma pessoa que me inspirou era o Seminarista José, que agora é Padre José. Ele foi uma pessoa que me inspirou a seguir o caminho de Jesus, quando eu saí da Crisma eu recebi o convite para ser cerimoniário e a partir desse momento que eu comecei a me perguntar o que eu poderia fazer mais. Eu terminei a crisma, fui para os cerimoniários e dos cerimoniários eu me perguntei o que eu poderia fazer mais, então eu acabei indo para a Pastoral Vocacional e entrei para o seminário. ”

Antes de sua entrada no seminário ele nos contou que trabalhou na loja de produtos esportivos Centauro em São Bernardo. Chegou a fazer alguns cursos técnicos de Petroquímica, Química e Logística, porém seguiu em frente com os cursos:

“Eu queria ser professor de química, mas meus planos foram todos para um outro lado”

Romário já realizou estágio pastoral nas paróquias: Cristo Operário na Região Pastoral Santo André Leste, Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Paróquia Nossa Senhora da Prosperidade em na Região Pastoral São Caetano. Ele nos conta um pouco das suas expectativas para esse período que ficará conosco em nossa paróquia:

“Olha eu vou dizer que é uma surpresa, porque a cada ano que passa a gente aprende alguma coisa. Não sei ainda o que esperar, estou chegando agora mas eu espero que seja um ano muito produtivo, que eu consiga evoluir algumas coisas que eu preciso evoluir ainda, aprender bastante, escutar bastante e ver o que eu posso fazer e o que eu não posso fazer. Então eu acho que a minha expectativa é o primeiro conhecer e depois o agir.”

Por hora ele está designado a auxiliar os Jovens e Pastoral dos Coroinhas e Cerimoniários em nossa paróquia. Perguntamos a ele se a vinda de um seminarista para a paróquia incentiva as vocações em especial a vocação sacerdotal:

“Com certeza sim, no meu primeiro estágio pastoral com muito incentivo esse ano vai entrar um vocacionado da paróquia onde eu passei. A gente foi jogando a semente e ela floresceu, agradecemos pela vocação dele, com certeza ele vai ingressar agora dia 12 no Propedêutico e agora a gente vai rezando, e é muito importante ter uma pessoa que representa a Diocese que representa o Seminário isso faz com que os jovens vejam com que a Igreja não é só aquilo que a gente vê: Crisma, Cerimoniários mas sim tem algo a mais. Principalmente nesse ano que é Vocacional, que a gente sempre possa trabalhar por isso e é muito importante e muito necessário também”

Gravamos um vídeo com uma saudação do seminarista à toda comunidade: