Oração de Taizé prepara corações e mentes para a Semana Santa

Com as luzes apagadas, mas com as velas acesas, que representam um ambiente de paz e contemplação, a Igreja Matriz de Diadema (Paróquia Imaculada Conceição), localizada no Centro da cidade, reuniu na noite de sábado (13/04) cerca de cem pessoas que acompanharam o momento de espiritualidade “Oração de Taizé”, como preparação para a Semana Santa.
Com a participação de diversas pastorais e movimentos como Liturgia, Setor Música e Pascom, a atividade começa com os cantos iniciais seguidos da leitura do Salmo 22 (21), o mantra “Dá paz ao coração”, leitura do Evangelho (1 Pd 1, 18-21), de momentos de louvor e adoração, preces, Pai Nosso, oração, cantos e a bênção final, em pouco mais de uma hora.
*

Silêncio e contemplação

De acordo com o pároco da Igreja Matriz diademense, padre Dayvid da Silva, esse momento tranquiliza os corações e nos prepara para celebrar com empenho o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus: “É sempre bom estarmos em comunidade orando, entrando em intimidade com Deus. Esses momentos são necessários para nós silenciarmos não somente o exterior, mas o nosso interior, também. E assim vamos encontrar sentido naquilo que estamos fazendo, naquilo que celebramos. Somente com o coração silencioso vamos meditar a Paixão e Morte de Jesus, e com Ele passarmos pela Ressurreição”, avalia.

Segundo o vigário paroquial, padre Alex Sérgio, o povo de Deus necessita viver mais momentos como esse, que cultivem a vida espiritual e a harmonia no dia a dia, nas tarefas do trabalho, estudo e convivência familiar: “É importante que vivamos esses momentos com profunda espiritualidade, silenciando nosso coração para ouvirmos a voz de Deus, que nos leva a uma experiência com o seu amor e sua misericórdia. E alegra o coração ver a adesão da comunidade para esse momento de espiritualidade. Carecemos de momentos de oração e com essa iniciativa acalmamos tudo para ouvirmos a voz de Deus”, reflete.
*

8º Plano de Pastoral

A iniciativa atende ao Itinerário 1 do 8º Plano Diocesano de Pastoral – Convivência e Oração Comunitária – que trata da motivação e organização de atividades para uma vida comunitária orante, de forma a criar um ambiente de acolhimento do próprio Jesus, através de momentos de silêncio, meditação e oração.

“Neste momento o silêncio é muito importante, porque cada mantra de reflexão nos leva a encontrar mais Cristo. Na correria do dia a dia, o silêncio nos assusta. É tanto barulho que esse momento calmo serve justamente para nos encontrarmos com o próprio Cristo”, salienta a coordenadora de Liturgia da Matriz de Diadema, a administradora Letícia Raviere da Luz, 44 anos.
*

Jornada da Confiança

O momento de oração foi apresentado pela primeira vez na região em 2005, quando a cidade de Santo André foi escolhida para acolher a Jornada da Confiança, que é organizada pela Comunidade Taizé do Brasil, com sede em Alagoinhas, no estado da Bahia. Doze anos depois, os setores diocesanos da Juventude e da Música organizaram em parceria, a Oração Taizé no Festival Vocacional.

Em 2006, Paula Melo, 34 anos, pastoralista escolar no Colégio Marista Arquidiocesano de SP, foi representante da Diocese de Santo André na Jornada da Confiança realizada no município de Chapecó, em Santa Catarina. Ela ficou sabendo do evento na Matriz Diadema, por meio das redes sociais da diocese: “Conheci a Oração de Taizé justamente em 2006, quando estive com jovens de vários estados na Jornada da Confiança. É uma espiritualidade que me contempla bastante em todos os aspectos, principalmente por ter um olhar aberto ao ecumênico. Essa característica é bem importante”, ressalta a paroquiana da Igreja Nossa Senhora das Graças, no Bairro Serraria, em Diadema, que também participa de atividades com jesuítas em níveis estadual e nacional.

Em formação para ser catequista na Paróquia Nossa Senhora das Graças, a jornalista Francielly Melo, 25 anos, também se interessou pela atividade ao se deparar com a notícia no facebook da Diocese de Santo André: “A oração tem efeito mais do que momentâneo. É algo que fica reverberando, ecoando por vários dias e semanas. Escutar alguns mantras e renovar o nosso coração. A Oração de Taizé é um momento de partilha e serve como referência para outros momentos de oração nas paróquias e com as famílias”, destaca a irmã de Paula.
*

Origem da Oração de Taizé

Existente há quase oito décadas, a comunidade Taizé (Lê-se Tesê) nasceu em 1940, na França, durante a Segunda Guerra Mundial, pelas mãos do Irmão Roger, que acolhia os refugiados na cidade francesa de Taizé. Naquela época, a iniciativa do irmão era criar um ambiente ecumênico de oração cristã entre todos que estavam no local, oferecendo uma reconciliação entre membros católicos e protestantes de várias nacionalidades. Ao passar dos anos, foi criado a Comunidade Taizé, que se compromete com uma vida comunitária muito simples.
Os momentos de oração se manifestam através de cânticos contemplativos e meditativos, composto de frases simples e de ícones, como a Cruz de São Francisco de Assis e um quadro de Nossa Senhora.

Veja todas as fotos aqui